UFC 156 – Aldo vs Edgar

O fim de semana do Super Bowl sempre tem uma defesa de cinturão, mas dessa vez teve um card considerado por muitos o melhor da história, concordo.

Confesso que fiquei com receio de ser um evento mediano, que se criasse tanta expectativa e não tivessem boas lutas, ainda bem que isso não aconteceu. Vamos às análises:

 

José Aldo vs Frankie Edgar

aldoacertaap

Essa é uma das lutas que mais quis assistir no UFC. Acompanho o Aldo desde o WEC, acho um lutador incrível e já sem adversários na categoria, iria enfrentar Eric Koch no evento do Rio em novembro, mas machucou o pé andando de moto e livrou Koch duma surra.

Quando foi anunciado que Edgar desceu de peso e disputaria o cinturão vi o maior desafio do Aldo sendo marcado. Edgar é técnica, raça e principalmente coração; mas Aldo é tudo isso e brasileiro, tem aquilo que nos diferencia do resto do mundo.

Frankie vinha de derrota, mas de uma decisão dividida (qualquer um dos dois podia ter levado) contra Ben Henderson numa luta dura, foi justo baixar o peso e lutar com o campeão. Ao contrário daquela palhaçada que vai ser o Sonnen disputar o cinturão, vindo de derrota por nocaute e algumas vitórias inexpressivas, só lamento o dinheiro ter ficado acima do esporte.

Uma grande vantagem pro José foi ter treinado bastante com Gray Maynard, que lutou três vezes contra o americano e trouxe dicas importantes.

Aldo fez 4-1 (rounds) nessa luta, trocou bem e manteve a distância entrando inúmeros jabs. No 2º round o chute baixo começou a entrar mas logo Frankie pegou o tempo e quedou, mas não teve nem 1 min de chão. O americano venceu o 4º round, mas José fez o que seu técnico indicou, administrou o combate e venceu o 5º round permanecendo com o cinturão.

A vitória foi criticada por americanos, já que Frankie Edgar é muito querido por lá. Diversas vezes ouvimos coros da multidão revezando entre “Aldoooo, Aldooo” e “Frankieeee, Frankieeee”. Na coletiva pós-luta Frankie admitiu que o brasileiro foi melhor e por isso tá com o título.

Já tá rolando boatos que Anthony Pettis pode descer de categoria (também) e lutar com o Aldo. Pettis vem de um nocaute arrasador em Donald Cerrone e acredito que é melhor lutador de takewondo no UFC, chuta absurdamente bem. Mas José Aldo também chuta muito bem e se bastasse só chutar Wanderlei Silva não tinha vencido (e que vitória) Cung Lee.

E se é pra começar a ficar mandando peso leve baixar pra pena é melhor o Aldo subir de categoria, alguém avisa o Dedé Pederneiras (técnico dele) que já tá na hora.

 

Rashad Evans vs Rogério Minotouro

minotourosocogetty

Luta chata. Parece que ficaram o três rounds se estudando, buscando distância e se respeitando (?). Eu sempre espero um nocaute do Rashad, que use sua mão pesada e boxe afiado capaz de colocar muitos na lona. Porém há tempo que esse Rashad não luta, tenho a impressão que nunca mais veremos aquele Evans que venceu o TUF 2 no pesados, que nocauteou Liddell e Griffin. Deve ser sequela do nocaute que tomou do Lyoto.

E esse é o Rashad que se vencesse iria lutar contra o Anderson? Rá Rá Rá!

Minotouro é bom lutador, mas não vejo ainda como top 5, e tá longe de Jones.

 

Alistair Overeem vs Antônio Pezão

Imagem

Apostava tudo em Overeem, o Pezão era visto mesmo como zebra. Como descrever essa luta? QUE LUTA!

Depois de um ano suspenso por dopping o holandês vinha confiante na vitória, dizendo que Pezão seria apenas mais um número em seu cartel. Perdeu uma chance contra o Cigano por causa dos anabolizantes e agora perde uma chance contra Cain por causa da sua arrogância.

O “Demolition Man” tava vencendo os dois primeiros round, mas no final do segundo os gigantes trocaram olhares de uma forma que meu amigo disse: “Viu isso? Agora a coisa vai ficar feia.”

O cara foi profético, foi tocar o sino que em 30 segundos a luta tinha acabado! Pezão veio pra cima na fúria e Alistair Overeem caiu perante aos seus pés, que sequência linda de ganchos e diretos. Ficou provado algo que ouvi durante a semana da luta: o Overeem não aguenta tomar porrada, é a mão entrar que ele afroxa.

Também foi estranho um campeão do K1 fugir da trocação. Medo da mão do paraibano?

Imagem

Dana afirmou que se Alistair vencesse iria disputar a cinta, o Pezão não porque já vimos essa luta (Cain vs Pezão). Odeio essa justiça do Dana! Quantas lutas que “já vimos” tiveram revanches imediatas, tipo Lyoto vs Shogun. E o próprio Cain mesmo só fez uma luta antes de ir pro Cigano de novo.

No UFC 156 mostrou que merece sim disputar o cinturão, aguentou o ground’n’pound do Reem, deu azar contra Velásquez não por cair por baixo, mas por  culpa do corte imenso da cotovelada.

 

Damian Maia vs John Fitch

Imagem

Também sou muito fã do Damian Maia e to orgulhoso da suas lutas na categoria 77kg, tá melhor do que nunca.

John Fitch é o eterno amarrão, queda e fica pontuando. Com isso anulou o jogo de muitos lutadores e barrou vários em ascensão (Erick Silva que o diga).

Ver Fitch completamente dominado, passando sufoco, com o oponente nas costas por praticamente 15 mins e derrotado no estilo tão seu foi lindo. Provou do próprio veneno.

Essa luta foi bem casada após a vitória de ambos no UFC RIO 3 (leia a análise aqui), afirmei nessa semana que se o Damian não finalizasse ninguém mais fará isso com o John, e é verdade! Se o melhor jiu-jitsu do mma com as costas por tanto tempo não o fez bater, é provável que o John se aposente sem saber o que é ser finalizado.

Com essa boa vitória Damian Maia sobe bons degraus até George St Pierre, e começam a falar em disputar o título. Acredito que com mais umas duas vitórias antes de completar três rounds ele tenha sua chance, pra eu não me estender muito e fantasiar sobre como seria GSP vs Maia, torceria pro brasileiro e sua (boa) chance seria no chão. Maia não luta não bem em pé quanto St Pierre, mas botou fácil pro chão um wrestler que é o Fitch, o chão do canadense é bom, mas não preciso nem comentar o do brasileiro.

E pra quem já lutou contra Anderson Silva, George St Pierre não deve assustar tanto.

 

Tyron Woodley vs Jay Hiero

Imagem

Tyron (shorts preto) substituiu Erick Silva nessa luta e venceu por nocaute com 30 segundos de luta, foi explodir que Jay tava no chão.

Eu fico pensando como se sente o cara que perde uma luta tão rápido assim, pra quem ganha não há coisa melhor, mas imagina o perdedor com tantos meses de treinos e estratégias feitas pra não durar nem um minutinho de luta. Deve ser frustante.

 

Bobby Green vs Jacob Volkmann

Imagem

Bobby Green é um show man! Não conhecia nenhum dos dois, e logo na entrada vi que o Bobby é cheio de graça, entrou no octógono com um mergulho com se fosse numa piscina seguido de um rolamento, e quando o juiz levantou sua mão cuspiu algo tipo aqueles caras que cospem fogo.

Pra mim essa foi a luta da noite, bem agitada e com reviravoltas, Green venceu com um mata-leão aos 4:25 do terceiro round. Mas o prêmio de luta da noite sempre vai pro card principal mesmo.

 

 

 

brasileiros-confraternizam-com-dana-white-apos-show-no-ufc-156-1359905065944_1920x1080

Quarteto brasileiro comemorando com o chefe.

E aí pessoal, gostaram desse evento? Comente que eu quero ler a opinião de vocês =)

Anúncios

Um comentário em “UFC 156 – Aldo vs Edgar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s