UFC Rio 3 – O espetáculo é aqui.

Que ótimo evento esse UFC 153, mesmo com um card cheio de brasileiros (o que alguns reclamam) as lutas foram muito boas. Nem sempre é assim, geralmente quando o card preliminar é bom o principal ruim, esse 153 teve show o tempo todo, principalmente na última.

Anderson Silva é Anderson Silva! Não sei bem o que quer dizer essa última afirmação, só sei que minha empolgação com a luta desde ontem é enorme.

O Spider tá acima de qualquer outro lutador, quem já leu outros posts sabe que eu acho que Jon Jones será melhor que ele um dia, mas esse dia ainda tá longe de chegar.

Anderson derrotou por nocaute técnico Stephan Bonnar, que até então nunca tinha sido nocauteado ou finalizado. Bonnar é um dos caras que realmente aguenta muita porrada.

A luta pareceu fácil, o brasileiro tem uma técnica e calma nunca vistas, começou na grade e permaneceu na grade por mais de meio round fazendo o americano cansar. O mais impressionante foi quando Stephan deu espaço e quis ir pro centro do octógono, Anderson parecia confortável e ali ficou (Qual lutador quer ficar de costas na grade? Qual?). Então começou o show.

Anderson aguentando um direto dum cara de mais de 100kg:

O aranha abaixou a guarda e aguento os golpes, depois esquivou, e quando saiu do chute rodado e voltou pro mesmo lugar eu já tinha levantado do sofá! O show tava excelente e a luta em pé num nível acima, faltava o nocaute.

Anderson então segurou o braço do American Psycho e o rodou, tentou uma queda mas o cara levantou e começou a recuar, daí foram o jab-direto certeiro a joelhada absurda no peito, daquelas de tirar o ar, uns instinto que só lutador de muay thai teria ali naquela hora!

Será que doeu a joelhada?

Depois foi só aplicar o ground’n’pound:

O Spider aceita salvar um evento, sobe de peso e dá um show desse. Lenda.

Confesso que Minotauro não é um dos meu lutadores favoritos, mas o cara é guerreiro. A recuperação em 1o meses do ombro quebrado pelo Frank Mir me fez pensar que ele não venceria essa luta contra um cara mais novo, mas Dave Herman desdenhou o Jiu-Jitsu e mesmo tando superior na trocação Big Nog levou pra baixo que fez questão de mostrar o quanto a arte suave brasileira é eficiente.

O americano tinha uma envergadura maior, mas guerreiro encurta e entra a mão mesmo:

Chave-de-braço que acabou com a luta:

Damian Maia é um dos lutadores que mais gosto, e tem se apresentado muito bem na categoria 77kg. Fez o gringo parecer um adversário fraco, mas a estratégia e treinos do Damian foram perfeitas e eficazes pra manter um westreler no chão e partir pras costas.

Finalizou Rick Story numa variação de mata-leão mas pegando mão com mão, estourando as veias do nariz do cara  e, como disse meu pai, “espremendo” ele igual laranja. Valeu Damian!

Diego Brandão é um cearense baixinho arretado, venceu o TUF 14 com muito gás e uma excelente final; mas o Ultimate não é só raça, tem que ter estratégia. Perdeu logo a primeira luta depois de ser o campeão porque ficou com um rei na barriga se achando, fez uma boa luta nesse evento, venceu na decisão, e o Joey Gambino vendeu caro a derrota, lutou muito bem também. Quero ver outras lutas do Gambino e ver o Brandão apanhando do Jason, que já fez questão de desafiar.

Falando em Rony Jason, o campeão do TUF Brasil estreiou levando o nocaute da noite! Esse vai fazer grandes lutas ainda, com certeza.

Erick Silva, apanhou como nunca. Vinha torcendo pelo capixada desde sua estreia e achando que tinha, e ainda tem, potencial pra ser campeão. Mas após 3 ótimas lutas pegou o 1º top 10 do evento, John Fitch é o famoso amarrão que só vence lutas por pontos desde 2007, amarrão que fez o que todos já sabiam: botaria o Erick pra baixo e ficaria pontuando.

Erick começou a luta se achando muito, guarda baixa e fazendo graça, resultado de treinar com Anderson. Mas ele não é nem a sombra do Anderson, então pagou o preço de fazer graça e deu as costas já no 1º round.

Americanos treinam wrestling desde o High School, caras como o Fitch, Koscheck e Phil Davis são wrestlers All-American (elite). Se um cara desse quiser te botar pro chão, você vai ficar no chão. O brasileiro sabia disso, não tem uma defesa de queda absurda, então deveria saber que o caminho pra vencer seria uma finalização.

Realmente teve tentativas de finalizar dos dois lados, não lembro de uma luta com tantas tentativas, mas Fitch sabia o que tava fazendo, Erick tava exaustado e indo por instinto. Grande mérito pelas espacadas do mata-leão (John) e chave-de-braço.

Essa mereceu a luta da noite, e talvez concorra à luta do ano. São lutas assim que empolgam o mma.

Erick visivelmente mais forte, mais uma vez a técnica superando:

Glover Texeira vs Fabio Maldonado! Que atropelo foi aquele?

Glover não é muito conhecido internacionalmente, foi durante um tempo (quando tinha problema com seu visto) o melhor meio-pesado do Brasil e pupilo de ninguém menos que Chuck Liddell.

Fabio Maldonado tem o melhor boxe do mma, diria que até melhor que o do Cigano. Sua carreira como boxeador tem 22 vitórias com 21 nocautes, sair na trocação com um cara desse é suicídio, mas foi um golpe em pé que o fez ir pro chão.

No chão, o 1º round foi um massacre! Glover aplicou um ground’n’pound que poucos (pra não dizer ninguém) teriam aguentado. Foi uma chuva de socos e cotoveladas entrando e estragando o rosto do Maldonado, que aguentou e no último minuto conseguiu levantar e acertar um cruzado no Glover. UM cruzado, mas que deu pra sentir a mão do cara.

2º round começou com uma bela queda de Texeira, e foram mais uns 4 mins na sensação: “How is he surviving!?” (Joe Rogan sempre fala isso). Então o médico não deixou ter 3º round.

Glover mostrou porque nomes como Shogun e Rashad recusaram lutar contra ele:

Bom galera, antes de terminar esse imenso post quero compartilhar mai uma imagen que achei interessante:

Essa do Anderson abraçado com o Minotauro emociona, os dois são lendas, ícones, famosos e milionários; mas a simplicidade e a felicidade de lutar e vencer nessa noite são passados na foto.

E uma foto da Arianny pra deixar o post mais bonito:

Valeu pra quem leu até aqui, se gostou divulga pra amigos que curtem MMA e comentem 😉

Anúncios

2 comentários em “UFC Rio 3 – O espetáculo é aqui.

  1. Pingback: UFC 156 – Aldo vs Edgar « Quarto do Lucas

  2. Pingback: 1 ano de blog! « Quarto do Lucas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s